Ando procurando

Estou no meu quarto portas e janelas fechadas, mas sinto tanto frio. Daqueles que arrepiam a espinha, que dão medo e solidão. Me sinto tão só. Falta companhia, falta amizade, falta tanta coisa – graças a Deus não falta amor. Já não vejo graça nas mesmas coisas muito menos nas mesmas pessoas. Algumas se tornaram tão fúteis outras tão chatas que prefiro não manter contato, sabe como é né? Se não for para acrescentar que fique longe bem longe. O problema é que sinto falta de alguém, uma amizade feminina, uma companheira de fofocas, alguém para trocar roupas, falar sobre maquiagem e coisinhas assim, mas não rola química me sinto tão diferente das outras. Não sinto vontade de contar os meus segredos nem as coisas do dia a dia. Então continuo só, procurando uma amizade em cada esquina,mas tem que valer a pena.

Mudando o conto de fadas

Qualquer semelhança com a realidade é mera inspiração

Conheci a Lú em uma festinha que rolou na casa do meu namorado para a galera da faculdade. Ela era muito extrovertida, linda e muito engraçada. Depois de algumas bebidas já conversávamos como melhores amigas. Ela me contava sobre o seu namoro, seus planos e em duas horas já sabia de tudo sobre sua vida. O que mais me chamou atenção era como ela era apaixonada pelo seu namorado e aguentava muitas coisas por esse amor.

Os dias passaram e em uma noite gelada qualquer na faculdade fiquei sabendo que ela estava SOLTEIRA. Não porque queria, mas porque o Pedro tinha terminado com ela. Como ela sofreu. E tentou de diversas maneiras que reatassem o namoro. Não deu certo. E em uma das tantas bebedeiras nessas casas de shows ela conheceu outro alguém que a aceitou daquela forma, com dor de cotovelo. Um tempo depois eles começaram a namorar ele parecia carinhoso sabe aquele tipo de príncipe? Ele parecia era um.

Ela colocou silicone, comprou um carro, conheceu a Europa, e alguns países da América do Sul, fez novas amizades, aproveitou cada minuto daquele ano. Até que o tal príncipe a sufocou, ele queria que ela mudasse com as pessoas, queria que sua espontaneidade ACABA-SE. Novamente ela sofreu e tentou por um tempo mudar. Em nome do amor, em nome de tudo que viveram juntos.
Ela não aguentou por muito tempo, não nasceu para ser um passarinho preso na gaiola. E terminou tudo com ele. SIM, ELA TERMINOU COM O PRÍNCIPE, o cara rico que faria qualquer mocinha suspirar de amores.

Ela optou pela liberdade, ela liberou seus pensamentos, seus sentimentos, suas vontades. Ela aprendeu, depois de tanto sofrer, a se respeitar antes de amar qualquer pessoa.
Se ela sofreu? Se ela chorou? Se ela se arrependeu? Bem ela está passando as férias no litoral da Bahia tomando caipirinha e pegando uma bela de uma marquinha.

Oi, amiga !

Oi amor, e ai aquele menino te ligou? Sério que sua mãe te colocou de castigo? Aquela Priscila é uma vaca mesmo. Ah como sinto saudades, como queria poder conversar com as pessoas como se nada tivesse mudado. Queria ter as mesmas melhores amigas de sempre. É tão ruim passar por alguém, que antes você tinha que conversar todo dia e tinha milhares de assuntos, e hoje mal conseguir falar um maldito e solitário “Oi” seguido por “Como você está?” “Nossa que saudade de você, daquela época” e logo a conversa morre. O que aconteceu com a gente? Para onde foi toda aquela amizade? E os segredos acabaram? Dói tanto rever velhas fotos, lembrar antigos momentos e sentir doer no passado. Não sei mais se você é feliz, se seus sonhos são os mesmos, se mudou de gostos, se ainda ama aquele menino, se ainda odeia aquela garota. E a faculdade vai bem? Já tem outras melhores amigas? Doeu tanto, ainda dói, que por esse motivo acabei esquecendo o que é ser amiga, e todas as frescuras que a amizade carrega. Me esquivei das pessoas, meio que de luto pela nossa amizade, com se tivesse perdido um grande amor e encontrar outro fosse impossível. E nesse meio tempo acredito que perdi muitos amigos – talvez – não os melhores, mas aqueles que poderiam garantir boas horas de risos e diversão. Até que entendi o ciclo da vida, entendi que não seria traição gostar de outras pessoas, de ter outros segredos, de rir com outras amigas, de tomar outros porres. Percebi que não seria a primeira nem a última pessoa a ter várias amigas e amigos e que isso me tornaria uma pessoa melhor. Hoje me sinto leve. FELIZ e completa, sei que não importa quem entre e quem saia você faz parte da pessoa que sou hoje.

Obrigada, amiga.

Solidão de sempre

Hoje eu chorei e me senti tão só, sem amigos, sem companhia. Não que não tenha algumas pessoas ao meu redor, não que não possa conversar com elas. É só que me faltou vontade. Faltou intimidade. Ou seria coragem? Ter que explicar o porquê do choro enquanto choro não é lá uma das minhas atividades preferidas. E no meio de tantas lágrimas pensei na vida, no que ando fazendo da minha vida. E fiquei pior. É tão triste saber como as coisas mudaram – e que algumas mudanças não foram para melhor. É tão ruim perceber como as pessoas mudaram – algumas ficaram mais chatas, outras mais frescas e umas simplesmente sumiram. Até que percebi que talvez eu que mudei ou pior talvez eu não tenha mudado nada. Estou parada no tempo? Não sei, são tantos os sentimentos e com esse clima gelado me sinto pior. Isso é possível? Meus olhos ardem não aguento mais, quando será que as lágrimas vão secar? Esse vento gelado que entra pela janela e arrepia minha pele só me faz lembrar do quanto estou só.

Buraco

Era só mais um domingo de qualquer dia do ano, afinal todos os dias eram sem graça e cinza desde o dia 4 de setembro o dia em que terminou o nosso namoro sem mais nem menos. Fazia alguns tantos meses que não tinha notícias suas, não frequentava os lugares onde você gostava de ir, nem mantinha os mesmo amigos. Era minha proteção. A minha forma de dizer que tudo iria ficar bem. Eu ia te esquecer era só questão de tempo. Em meio de dias longos e chuvosos notei que já não tinha amigos por perto, sim você me tomou tudo de valioso até mesmo a vontade de sorrir. Até que chegou o dia que eu teria que enfrentar a sociedade, não poderia ficar mais escondida no meu quarto, nas minhas lembranças. Tomei um banho rápido e fui para o aniversário da Mari, minha melhor amiga, ela iria fazer uma pequena reunião em sua casa e eu não podia deixar de ir afinal ela me ajudou tanto. Toco a campainha. A porta abre. Estão cantando parabéns. Tento olhar mais a frente. Alguém grita. Todos olham para mim. A multidão se afasta. Consigo olhar. Mari sorrindo. Festejando. Olho novamente. Eduardo está segurando sua mão. PARO. Engulo seco. Eles se beijam. Lágrimas começam a rolar. Eles me olham. A dor que atravessa o meio peito me faz sair correndo daquele lugar.
É uma dor tão forte que sinto, me falta ar. Estou correndo desesperadamente. Caio entre folhas secas e machuco os joelhos. Droga de vida, droga de festa, droga de amiga. Choro alto, todos me olham, a maquiagem começa a borrar. Um buraco, um buraco, um buraco por favor.

Papel e caneta

Eu já devo ter perdido muitos textos bons por causa dessa mania que ficar pensando em coisas demais. Eu vou pensando nas palavras e elas vão se encaixando perfeitamente, mas nunca tenho um papel e caneta por perto. Os textos sempre começam a surgir quando estou deitada ou dentro do carro olhando pela janela e imaginando um milhão de coisas que poderiam acontecer – ou não. Então acaba me faltando coragem para levantar e buscar um papel e caneta ou simplesmente não tem como arranjar. Então eu falo “eu vou conseguir lembrar” “é só lembrar dessa palavra e pronto”, doce ilusão isso nunca rola. Acho que meu problema é exatamente esse. Achar que tudo vai esperar, que as chances sempre estarão lá, que os amigos nunca vão embora, que as coisas não vão mudar. Ok, mundo da ilusão. E para esse ano ser diferente levo na bolsa um caderno e uma caneta sempre, quem sabe as coisas comecem a “FLUIR” de uma boa maneira né?

Banalização

Estava olhando algumas redes sociais e reparei em uma coisa, elas estão cheias de SAUDADE e de EU TE AMO. Pergunto o que falta nas pessoas para conseguirem matar essa saudade? Algumas pessoas sentem saudade dos amigos que moram na rua de baixo e eu me pergunto COMO ASSIM? Que mundo é esse em que vivemos que não temos tempo, ou seria vontade, de visitar um amigo? Ou pior ainda que mundo é esse que todo mundo se ama? Cadê o ódio? Cadê as intriguinhas? Cadê a verdade do sentimento? Então, depois de pensar mais um pouco, chego a conclusão que as pessoas gostam de sofrer, elas precisam sofrer, e por isso usam a SAUDADE para justificar o sofrimento, a tristeza, a falta de vontade e qualquer outra coisa do tipo. Usam a saudade para não terem que pensar no futuro, elas se alimentam do passado. Somos tão acomodados. Falta coragem para aceitar que aquela amizade acabou, que já não são tão melhores amigos, falta vontade de ir conhecer novas pessoas, falta fé no futuro.
E para piorar a situação distribuímos EU TE AMO para qualquer pessoa, qualquer conhecido e no fim esquecemos o que é amar, esquecemos como é bom sentir um friozinho na barriga, esquecemos como é bom sorrir de dentro para fora. Não lembro de ter visto em outra época tanta banalização de sentimentos.
Ando procurando pessoas verdadeiras pra conversar, ando tentando me desligar do passado, ando tentando conquistar o futuro, mas só ando tentando.

Fim, 2012

O que dizer de 2012? Foi um ano com seus altos e baixos, até onde consigo me lembrar. Ele começou mais ou menos, sem nada muito DIFERENTE, mas com o passar dos dias e dos meses ele me surpreendeu com AMIGOS novos, que conseguiram conquistar um espaço na minha vida e alegrar os meus dias, com EXPERIÊNCIAS novas que acabaram mudando as minhas opiniões ou não, com o conhecimentos de novos SENTIMENTOS e de ótimas maneiras de poder lidar com eles, com a distância de outras pessoas que no começo pode ter sido ruim, mas depois foi aliviante, com viagens MARAVILHOSAS e companhias também, com sábados que podiam ser tediosos em que pude virar a noite rindo muito com pessoas EXTRAORDINÁRIAS, com FELICIDADES simples, com momentos INESQUECÍVEIS, com conversas FURADAS, com mais amadurecimentos.
Seria impossível dizer a importância que algumas pessoas obtiveram esse ano, sim pessoas que eu nunca pensei que eu poderia gostar – Obrigada por vocês terem aparecido. Pessoas LINDAS que permaneceram me fazendo muito feliz. Primas e primo que são muito mais que isso. Um ano que me possibilitou conviver mais 365 dias com a melhor vó do mundo, com a mais fofa pequena irmã e com um namoradão, ah o namorado o que falar? Agradecer já não é mais o suficiente então cruzo os dedos e na simpatia de romã que farei daqui a pouco pode ter certeza que ter você SEMPRE na minha vida é o meu pedido.
Sim 2012 você me surpreendeu ! Se tenho metas para 2013? Sim claro todos temos, mas não quero criar expectativas não quero planos quero SURPRESAS, gosto de SURPRESAS. É tão mais gostoso. Então venha 2013, estou pronta para os seus aprendizados, suas conquistas, suas tristezas, suas quedas, suas festa, seus amigos… Venha, te recebo de braços abertos e sorriso no rosto.

Página 4 de 7« Primeira...23456...Última »