Me perdi no youtube

A rotina acaba tomando conta de todos os nossos hábitos e nem percebemos o quanto somos controlados pela tecnologia excessiva. Veja bem. Sempre gostei de ler, livros e blogs, e esse era o meu hábito mais saudável e prazeroso no meu, então corrido, dia a dia. Dentro do metrô no caminho para o trabalho e na volta para casa sempre tinha um livro como companhia. De repente veio um joguinho inocente no celular que aos poucos foi se tornando a minha mais nova companhia, pelo menos enquanto as vidas não chegavam ao fim. Depois conheci os viciantes vídeos que aos mesmo tempo em que te prende na frente da tela do computador te possibilita fazer outras coisas, é só colocar um fone de ouvido minimizar a página e continuar as tarefas diárias. E assim vão passando horas e horas e quando a gente percebe já é hora de dormir, mais um dia sem pegar um livro na estante. Não sei em que momento parei e pensei “Opaaa vamos parar”. Como uma pessoa que tem mais de 30 (TRINTAAAA) livros novos na estante pode perder tanto tempo vendo vídeos? Que, aliais, em sua maioria são repetitivos sempre as mesmas tags, os mesmo patrocínios, as mesmas caras. Entrei na minha conta e exclui os canais que não tinha um conteúdo que me interessavam e contas que eu nem sabia dizer o motivo de ter feito a inscrição. Resultado de 87 ficaram 50 canais.

Outra coisa dolorida de perceber é que sem a leitura constante (que pode ser de um livro, uma revista ou um site) parece que vamos ficando cada dia mais “burros”. Começa com uma palavra que ficamos em dúvida de como se escreve, depois sobre um debate importante em que não temos argumentos além dos títulos das matérias que vão sendo falsamente visualizados no feed do facebook. Até chegar naquele momento em que estamos com um tempo livre já visualizamos todas as redes sociais, visitamos todos os sites/blogs, assistimos todos os vídeos e ficamos inertes. Atualizando tudo repetitivamente esperando que algo de novo apareça para ocupar a nossa ociosidade. Enquanto os livros/textos continuam lá, abandonados.

Cresci junto com Harry Potter, a ansiedade para poder ler sempre o livro seguinte que parecia sempre pequeno demais para caber tanta necessidade de saber mais e mais sobre a história. Hoje as crianças e adolescente preferem esperar o filme ser lançado e acabam perdendo os pequenos detalhes que só os livros podem revelar. Cadê a magia de ler desesperadamente um livro para saber o final? de bular as regras e ler o último capítulo primeiro? de passar horas e horas para conseguir escolher um único livro?

E antes do fim quero deixar claro aqui que não estou dizendo que todo o conteúdo do youtube, ou da internet em geral, é ruim. Estou dizendo que infelizmente estamos passando muito tempo visualizando vídeos que não vão agregar informações relevantes ao nosso dia. Estamos oferecendo a um pequeno passatempo todo o nosso tempo.

Que o youtube não emburreça nossas crianças e que os desafios e tags são sejam o futuro da nação.

Deixe uma resposta

*