Me perdi no youtube

A rotina acaba tomando conta de todos os nossos hábitos e nem percebemos o quanto somos controlados pela tecnologia excessiva. Veja bem. Sempre gostei de ler, livros e blogs, e esse era o meu hábito mais saudável e prazeroso no meu, então corrido, dia a dia. Dentro do metrô no caminho para o trabalho e na volta para casa sempre tinha um livro como companhia. De repente veio um joguinho inocente no celular que aos poucos foi se tornando a minha mais nova companhia, pelo menos enquanto as vidas não chegavam ao fim. Depois conheci os viciantes vídeos que aos mesmo tempo em que te prende na frente da tela do computador te possibilita fazer outras coisas, é só colocar um fone de ouvido minimizar a página e continuar as tarefas diárias. E assim vão passando horas e horas e quando a gente percebe já é hora de dormir, mais um dia sem pegar um livro na estante. Não sei em que momento parei e pensei “Opaaa vamos parar”. Como uma pessoa que tem mais de 30 (TRINTAAAA) livros novos na estante pode perder tanto tempo vendo vídeos? Que, aliais, em sua maioria são repetitivos sempre as mesmas tags, os mesmo patrocínios, as mesmas caras. Entrei na minha conta e exclui os canais que não tinha um conteúdo que me interessavam e contas que eu nem sabia dizer o motivo de ter feito a inscrição. Resultado de 87 ficaram 50 canais.

Outra coisa dolorida de perceber é que sem a leitura constante (que pode ser de um livro, uma revista ou um site) parece que vamos ficando cada dia mais “burros”. Começa com uma palavra que ficamos em dúvida de como se escreve, depois sobre um debate importante em que não temos argumentos além dos títulos das matérias que vão sendo falsamente visualizados no feed do facebook. Até chegar naquele momento em que estamos com um tempo livre já visualizamos todas as redes sociais, visitamos todos os sites/blogs, assistimos todos os vídeos e ficamos inertes. Atualizando tudo repetitivamente esperando que algo de novo apareça para ocupar a nossa ociosidade. Enquanto os livros/textos continuam lá, abandonados.

Cresci junto com Harry Potter, a ansiedade para poder ler sempre o livro seguinte que parecia sempre pequeno demais para caber tanta necessidade de saber mais e mais sobre a história. Hoje as crianças e adolescente preferem esperar o filme ser lançado e acabam perdendo os pequenos detalhes que só os livros podem revelar. Cadê a magia de ler desesperadamente um livro para saber o final? de bular as regras e ler o último capítulo primeiro? de passar horas e horas para conseguir escolher um único livro?

E antes do fim quero deixar claro aqui que não estou dizendo que todo o conteúdo do youtube, ou da internet em geral, é ruim. Estou dizendo que infelizmente estamos passando muito tempo visualizando vídeos que não vão agregar informações relevantes ao nosso dia. Estamos oferecendo a um pequeno passatempo todo o nosso tempo.

Que o youtube não emburreça nossas crianças e que os desafios e tags são sejam o futuro da nação.

O que fazer…

Gostar de alguém que já foi parte de você, mas hoje mora em outro coração é mais doloroso do que realmente deixar a pessoa ir embora. Ficar de fora dos planos, dos problemas é como perder um pedacinho do que já foi seu, já foi você! E mesmo que o mundo acredite que você é forte, que não se importa é tão doloroso como olhar no espelho e não se reconhecer. E ai você pensa que algumas decisões, por mais certas que tenham sido na hora, te acompanharão por toda sua vida. E você pensa que toda história tem dois lados e fica se perguntando qual é o outro lado desse seu pedaço de história. E você se pergunta onde foi parar o colo, os abraços, as brincadeiras e as malditas intimidades.  E o que fazer com os planos do futuro que foram feitos no passado. E o que fazer com as fotos que lembram momentos que doem a alma de tanta saudade. E o que fazer com as vezes que tentou ceder e não teve reciprocidade, ou pelo menos você acredita que não. E o que fazer quando você tem tanto pra falar e ninguém pra te entender. E o que fazer quando já existe outra pessoa em seu lugas, as vezes mais de uma até. E o que fazer quando você tem que sorrir, agradar, dançar e ser feliz para que ninguém te pergunte um milhão de coisas e você tenha que dizer um milhão de inverdades só para não ter que mostrar todas suas fraquezas, que não são poucas. E o que fazer quando suas mensagens não são mais respondidas com o mesmo entusiasmo. E o que fazer se você não sabe se tudo o que sente também é sentido em um lugar conhecido? Pega tudo, guarda e espera a próxima noite chegar para pensar mais um pouco – ou espera por um milagre.

This entry was posted in Textos.

Suas decisões

Sabe a vida? Então nem sempre ela vai seguir o caminho que você quer. Algumas vezes no caminho vai ter mais de uma escolha, e ai você vai ter que tomar uma decisão, que pode até não ser a mais sensata a longo prazo, mas é a sua decisão. Aquela que vai te levar adiante, que vai determinar tudo o que virá a seguir. E quantas vezes não choramos com raiva do que o destino te reservou? E quantas vezes você não viu sua vida sendo roubada por um outro alguém. E isso vai acontecendo e quando percebemos já estamos tão longe daquilo que queríamos que não tem como voltar. E foram tantas as decisões que nos fizeram chegar aqui. Foram tantos nãos, obrigados, não posso, não quero, estou ocupada, deixa para a próxima, que mudaram tudo o que estava por vim.
E então você se pega desejando novas coisas, querendo conhecer novos destinos, valorizando outras pessoas, sofrendo por outros amores e mesmo depois de tudo isso já ter acontecido umas 5 vezes, você ainda sofre por cada nova escolha. Cada nova decisão. E será sempre assim, mas pense bem algumas pessoas são afetadas pelas escolhas dos outros. Então que bom é ser dono das suas próprias decisões, caminhos e consequências.

Ei, mande notícias suas

Ei me mande notícias suas, por telefone ou mensagem só me diga que estar bem. Faça um sinal de fumaça, escreva um bilhete, mas me diga que ainda está ai. Que tal um “oi” seguido de um “como você está?” terminando com um “vamos nos encontrar?” Não deixe esse sentimento acabar. Corra, fure o sinal vá pelas escadas, não pare e quando chegar não toque a campainha entre e me agarre em seguida.

Sofá

E a gente continua do lado de cá sonhando em qualquer parte do mundo desejando estar por ai, em qualquer lugar. Que nos liberte de todos os medos e inseguranças que rodeiam nossos corações. E a mente maltrata nos levando a imaginar conquistas maravilhosas e ao mesmo tempo dizendo que não conseguiremos chegar lá. É uma loucura de sentimentos que nos separam do que queremos para o que temos. E o que tenho a dizer é que a linha fina que separa você dos seus sonhos começa quando você levanta do sofá.

Um buraco desconhecido

O Céu acordou nebuloso, meio chuvoso e muito frio. Aos supersticiosos poderia ser um mal presságio – não pra mim. Sempre tentei enxergar o lado bom de todas as coisas que aconteciam e depois de muitas quedas ver o mundo dessa forma foi o que me salvou dos problemas do mundo. Meu namorado não é assim, ele não pensa da mesma forma que eu muito pelo contrário é um pessimista nato, mas isso não me abala. Se ele fala que vai dá tudo errado eu encontro no mínimo 5 maneiras de dizer que tudo está dando certo. Sou feliz assim, sem procurar problemas sem dá mais valor do que a situação merece. Se sofro e se choro? Lógico que sim, mas depois que passa a tempestade e que a água se acalma eu respiro fundo e sigo em frente indo por alguns dos 5 caminhos que encontrei.
Hoje resolvi me jogar de cabeça em um buraco desconhecido. Procurar novos caminhos para a vida. Não sei se vai ser fácil, não sei o que vai acontecer daqui a pouco muito menos amanhã, mas uma coisa que tenho certeza é que vai dá certo. Que o caminho que escolhi vai me trazer coisas boas, que vai me levar a realizar os meus sonhos, que o ano que vem será melhor do que esse ano – que já foi maravilhoso. E como eu sei de tudo isso? Eu acredito! E porque ela acreditava tudo era possível.

Por fim eu só queria dizer que o céu acordou nebuloso, meio chuvoso e muito frio, mas eu acordei irritantemente feliz.

FORMEI

  • Nanne - Publicidade e Propaganda
  • Nanne - Publicidade e Propaganda

Nem acredito que esse dia chegou. Foram tantos escorregões pelo caminho, mas cheguei no fim da corrida. É algo emocionante olhar para trás e perceber que se passaram quatro longos e gostosos anos. Aprendei tantas coisas no meio do caminho conheci tantas pessoas legais. No fim mudei mais uma vez e sei que vou continuar mudando no decorrer dos anos que ainda vão passar. Mudei fisicamente, mudei mentalmente e o mais importante AMADURECI. Tive muitas dúvidas pelo caminho e uma vontade imensa de desistir, mas continuei. Muitas coisas mudaram, muitas amizades foram outras se fizeram – e isso não aconteceu apenas dentro da faculdade. Se ontem eu estava confusa do que queria hoje estou confiante de como chegar lá. Se ontem eu me sentia perdida e triste hoje estou animada para tudo que está preste a começar.

Então vamos lá, apertar o play porque a vida não pode parar.

This entry was posted in Textos.

A emoção

Ontem a noite fui mais uma vez na casa para tomar umas decisões e fui tomada por uma sensação maravilhosa. Pela primeira vez senti como a casa sendo minha sabe? Foi maravilhoso ver o portão no lugar, mas o que me fez ficar encantada foi ver os pisos já sendo colocados *.* Vocês tem noção do quando isso pode parecer bobo?!

São coisas que eu nunca pensei que poderiam acontecer (quem fica empolgada com um piso no chão? EUUUU ><)

Não tirei fotos por causa da iluminação ruim, já era 00:20 O.O!

No final de semana eu tiro fotos melhores e provavelmente já vão ter algumas novas coisas prontas (:

 

Beijos!

Página 1 de 712345...Última »